MINHA CRENÇA

Creio que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus e a autoridade máxima, revelando que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Creio que o Homem é criado à imagem de Deus, para uma vida eterna através de Cristo. Embora todos os homens tenham pecado e careçam da glória de Deus, estando totalmente perdidos sem Cristo, Deus faz a salvação possível através da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Creio que arrependimento, fé, amor e obediência são respostas necessárias e adequadas à graça de Deus estendida a nós, e que Deus deseja que todos os homens sejam salvos e venham a ter conhecimento da Verdade. Creio que o poder do Espírito Santo é demonstrado em nós e através de nós para o cumprimento do último mandamento de Cristo: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15).

Curso de Teologia

O que remover de nossa vida para crescer na Graça?

Paulo relaciona seis coisas que devemos remover de nossas vidas se for para crescer na graça de Cristo: “Longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia” (Efésios 4:31).


Muitos cristãos acham que uma vida de santidade consiste de oração consistente, estudo intenso da Bíblia, e de servir aos outros sacrificialmente. Em verdade, todas estas coisas podem contribuir para a santidade. No entanto não ousemos deixar de lado estas seis questões na lista de Paulo. 


O apóstolo diz que definitivamente precisamos enfrentar tais coisas se quisermos crescer na graça. Você pode ser um missionário, oferecendo a vida em sacrifício, não tendo posses, gastando todo o seu tempo no serviço aos outros. Mas se você ignorar as questões de coração que Paulo menciona aqui, você entristecerá o Espírito Santo. O seu crescimento será interrompido, e você acabará como zumbi espiritual.Os primeiros três itens da lista de Paulo – amargura, cólera e ira – são auto-explicativos. 




Amargura é a recusa de se deixar sair uma velha mágoa ou recusa de perdoar um erro passado. Cólera é uma fortaleza de ressentimento ligada à esperança de se vingar. Ira é uma exasperação – seja uma explosão súbita e explosiva, ou um lento queimar de indignação por alguém.Já falamos a respeito de “gritaria”, ou palavras que destroem. Então, vejamos os dois itens restantes – blasfêmias e malícia. O que Paulo quer dizer com isso?Ao preparar esta mensagem, dei uma parada e entrei em nosso quarto, o qual minha mulher estava arrumando. Notei que a enorme e pesada penteadeira tinha sido posta no meio do quarto. Obviamente, Gwen a havia colocado lá para poder limpar por trás.Nada mexe comigo mais do que quando minha esposa tenta mover móveis pesados sem minha ajuda. Sempre fico com medo de ela se machucar. Desde que nos casamos peço à ela: “Nunca faça isso sozinha. É só me chamar e te ajudo”.Quando vi o que ela havia feito, fulminei-a: “Mas que burrice! Você poderia ter se machucado. Por que não me chamou? Você sabe o que eu penso disso”. 




Coloquei a penteadeira de volta no lugar, o tempo todo murmurando: “Essa é a coisa mais burra que já vi. Nunca mais faça isso. Você não é a Mulher Maravilha”.Quando voltei ao escritório, imediatamente fui à palavra “ira”. Pedi ao Espírito Santo que me mostrasse o que isso significava. Ele respondeu rapidamente: “Ira é o que você acabou de mostrar à tua mulher”. Ira é uma súbita explosão por nada – um rebuliço desnecessário, um barulhão feito sem propósito. Produzimos ira quando fazemos grande agitação de algo insignificante, ou produzimos uma cena em vez de tentar ajudar ou curar.Imediatamente entendi o que eu houvera feito. Fui à Gwen e me desculpei: “Amor, me perdoe. A única coisa que eu fiz aqui foi produzir ira e muito barulho”.O item final na lista de Paulo é malícia (“maldade” na Nova Versão Internacional). Malícia é o desejo de se ver alguma outra pessoa sofrer. Para muitos cristãos, malícia significa ter esperança de que Deus vá punir alguém que os tenha ferido; isso é um espírito diabólico, e geralmente está oculto fundo no coração. Em verdade, a maioria dos crentes nunca verbaliza sua malícia. Mas eventualmente ela cresce quando descobrem que seu inimigo foi atingido. Podem ter apenas um breve momento de satisfação, ou mesmo expressar pesar pela pessoa atingida – mas ainda têm um espírito de malícia.




Quando Paulo diz, “Remova de ti todas estas coisas más”, ele não está falando de um acerto instantâneo. Ele está descrevendo um processo – uma questão de crescimento que exige tempo. Às vezes, podemos falhar ao tentar nos livrar destes males. Mas se rapidamente nos arrependermos, e nos comprometermos a fazer a coisa certa com a outra pessoa, com o passar do tempo tais questões irão sumir.Jesus deixa claro: não podemos continuar sem perdoar os outros, na ira ou na malícia. Se não livrarmos nossas vidas destas questões mortais, permaneceremos sem perdão para os nossos próprios pecados. Então as nossas iniquidades se acumularão contra nós, a despeito de nossa consagração e boas obras (v. Mateus 6:14-15).Então, examine a sua vida cuidadosamente.




 E recorde estas definições: graça é a capacitação concedida pelo Espírito Santo para nos tornarmos mais como Jesus. E crescer na graça é aumentar na semelhança de Cristo através do poder do Espírito. Finalmente, continue fazendo essa pergunta: “Estou me tornando mais como Jesus pela confiança no poder do Espírito Santo?”.

-David Wilkerson

Nenhum comentário:

Postar um comentário