MINHA CRENÇA

Creio que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus e a autoridade máxima, revelando que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Creio que o Homem é criado à imagem de Deus, para uma vida eterna através de Cristo. Embora todos os homens tenham pecado e careçam da glória de Deus, estando totalmente perdidos sem Cristo, Deus faz a salvação possível através da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Creio que arrependimento, fé, amor e obediência são respostas necessárias e adequadas à graça de Deus estendida a nós, e que Deus deseja que todos os homens sejam salvos e venham a ter conhecimento da Verdade. Creio que o poder do Espírito Santo é demonstrado em nós e através de nós para o cumprimento do último mandamento de Cristo: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15).

Curso de Teologia

Como vencer a depressão!

Caros amigos, quero aqui compartilhar uma experiência que tenho vivido nos dias atuais, problema do qual eu jamais pensei que iria viver! A DEPRESSÃO

A Depressão é como se fosse um ser que entra em sua casa pela porta dos fundos, sem ser convidado – na verdade é um intruso – e que lhe causa bastante incômodo e grande transtorno. Este ser – a Depressão – vai se instalando aos poucos, gradativamente. Sem que seja percebida claramente torna-se uma figura predominante e forte a ponto de mandar na rotina da casa, ou seja, determina a forma como a pessoa acometida por este mal vê a vida e, conseqüentemente, o seu comportamento.  Ela não permite que a pessoa perceba seu real valor e importância, levando-a, cada vez mais, a excluir-se da própria vida e das relações interpessoais. Perde o interesse nas coisas que gostava igreja, idéias, assuntos espirituais. Sente-se um peso morto.

Perdi totalmente o interesse na coisa espirituais, em ir aos cultos, em cultivar amizades, eu não sabia mais se eu era cristão ou não, só uma coisa me da esperança de Deus ainda estar olhando por mim, as dores e falhas dos homens de Deus e a ação do Todo-Poderoso para reergue-los.

Antes de Jesus ser preso e sofrer tudo o que sabemos que sofreu por nós, Ele convidou Pedro Tiago e João para orar com Ele, mas quando Jesus parava de orar os encontrava dormindo de tristeza (Lucas 22:45).

Provavelmente por ser mais acostumado a chorar de tristeza, sempre fiquei curioso com a expressão dessa passagem. Em vez de chorar de tristeza, os discípulos estão dormindo. Já começaram a entender que o Senhor está para ser entregue e a tristeza que Jesus sente é tão forte que transbordou aos corações dos homens que foram Seus companheiros de ministério. Por isso, em vez de orarem com Ele, dormem. 
A idéia que esse sono incontrolável me passa é que a tristeza é paralisante. Quanto mais triste se encontra o nosso coração, mais paralisados nos vemos. Jesus tinha pedido a companhia dos discípulos na oração – difícil – daquele momento duro. Orem pedindo que vocês não sejam tentados (Lc. 22. 40).

 Mas a tristeza no coração era um peso incontornável. Por que vocês estão dormindo? Levantem-se e orem para que não sejam tentados (Lc. 22. 46).
Sei que o comum é a gente ouvir pelos púlpitos as denúncias contra os irmãos que só se lembram de buscar ao Senhor nos momentos mais difíceis, mas esse texto fala de uma experiência que é muito diferente. E que é a minha própria experiência pessoal. Quando tudo vai bem, é bem mais fácil para mim dedicar uma parcela considerável de minha vida para a oração, meditação e contemplação do Santo. Quando o coração pesa de tristeza, tudo o que quero é, trancado no quarto, dormir. A tristeza me paralisa, exatamente na hora em que mais precisava estar ativo, em oração vigilante. Por que vocês estão dormindo? Levantem-se e orem para que não sejam tentados.

Escrevo esse texto hoje porque procuro companheiros que tenham a mesma experiência. Irmãos que se sentem como que discriminados quando ouvem falar que é muito fácil buscar a Deus na dor. Para mim, é muito difícil. Meu coração pesado de dor e de tristeza não deseja em nada perder-se nos braços do Senhor para achar a alegria do Senhor – que é a raiz de nossa força. A tristeza me paralisa. Eu sempre espero uma experiência de ressurreição quando estou abatido.

É mais ou menos que vai acontecer com os discípulos. Foram incapazes de orar para não caírem em tentação, como ordenara o Senhor. Então, caíram. Pedro negou o Senhor. Os demais fugiram. Abandonaram as experiência de fé que haviam tido. Não entendiam o acontecia. Sucumbiram ante a incerteza, a dor e a tristeza. O Mestre morreu e eles estavam longe e dispersos.

Até que experimentaram o valor da ressurreição. No terceiro dia, começaram a correr as notícias de que Jesus não estava mais no túmulo. Aos poucos, cada um deles experimentou ver e estar com o Senhor ressurreto. E finalmente a tristeza começou a ir embora.

Os dois, no caminho de Emaús, ilustram tal fato. Quando Jesus – a Quem não reconhecem – lhes pergunta acerca de que conversavam, o texto diz que eles pararam, com um jeito triste (Lc. 24. 17). Estavam ali, sem saber o que fazer, afogados em tristeza e incerteza. Se pudessem, estariam dormindo. Quando o Mestre se revela a eles, constatam o renascimento da alegria que incendeia a alma: Não parecia que o nosso coração queimava dentro do peito quando ele nos falava na estrada e nos explicava as Escrituras Sagradas? (Lc. 24. 32).

Mas, para mim, o contraponto da experiência do jardim está nos últimos versículos do evangelho de Lucas. Enquanto no jardim, paralisados, os discípulos dormiram de tristeza, quando Jesus sobe aos céus, eles O adoraram e voltaram para Jerusalém cheios de alegria(Lc. 24. 52). Experimentar a ressurreição significou, para esses discípulos, encher-se de alegria e se colocar aptos a saírem da inatividade. Eles não estavam mais paralisados. Não dormiam mais de tristeza. Mas, tomados pela alegria do Senhor ressuscitado em seus corações, estavam prontos para o ministério que Deus lhes encarregara: restaurados pela alegria, estavam pronto a começar o anúncio e implementação do Reino de Deus através da igreja que, agora, podia nascer. 

A depressão ou sono de tristeza se preferir, eu sei, não é exclusividade minha. Ou dos discípulos de outrora. O seu antídoto é a experiência da ressurreição em Cristo. Ela nos enche de alegria e nos empurra ao serviço pleno do Reino de Deus.

Um comentário:

  1. Graça e Paz irmão Thiago!
    Parabenizo-o! Sim o parabenizo , pois mesmo ao sentir esta tristeza você tem sido capaz de escrever um texto tão maravilhoso , mas isso não vem meramente de você, pois o próprio Deus através do Seu Espírito o tem inspirado...
    Se você tem o Próprio Espírito Santo ao teu lado não há o que temer!!!
    Essa tristeza já invadiu meu coração por tempos longos no passado, e eu me agarrei e agarro no Na Espeperança de Salvação em Jesus Cristo e em Sua presença aqui na Terra, faço "elos" de oração com amigos fervorosos, e pela fé em Cristo sempre saio vencedora!!!
    A questão é a seguinte: Há muito a ser feito Pelo Reino de Deus nesta terra, pois Jesus está voltando, então o inimigo tem feito de tudo para nos paralisar...
    Não creio que tem sido O Senhor que tem entristecido ninguém , pois Ele não tenta e nem pode ser tentado por ninguém... Mas nós mesmos damos oportunidade para que isso ocorra conosco, quando ao invés de estudarmos a palavra, louvarmos ao Senhor, fazermos uma visita à um irmão fraco, ou até mesmo mais fortes do que nós, ficamos perdendo nosso precioso tempo assistindo filmes (violentos etc;)e novelas mentirosas que em nada nos edificam, perdemos tempo com conversas tolas( pois teremos que prestar conta por toda conversa ociosa diante de Deus)essas coisas que julgamos "não ter nada a ver", mas que na verdade nos enfraquece sem percebemos. E já é tempo de acordamos e sermos radicais no serviço do Mestre, assim como os "Jesus Freaks" em seu depoimento...
    Agindo assim , só tenho uma declaração a fazer-lhe : Sua vitória já é garantida em nome De JESUS!!!

    ResponderExcluir