MINHA CRENÇA

Creio que a Bíblia é a palavra inspirada de Deus e a autoridade máxima, revelando que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Creio que o Homem é criado à imagem de Deus, para uma vida eterna através de Cristo. Embora todos os homens tenham pecado e careçam da glória de Deus, estando totalmente perdidos sem Cristo, Deus faz a salvação possível através da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Creio que arrependimento, fé, amor e obediência são respostas necessárias e adequadas à graça de Deus estendida a nós, e que Deus deseja que todos os homens sejam salvos e venham a ter conhecimento da Verdade. Creio que o poder do Espírito Santo é demonstrado em nós e através de nós para o cumprimento do último mandamento de Cristo: “Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15).

Curso de Teologia

Os pensamentos de Rob Bell e a igreja emergente.




Ganhei de presente de meu amigo Ed René Kivitz o livro “Velvet Elvis”, escrito por Rob Bell. Ele, e outros como Brian D. McLaren (que escreveu “A Mensagem Secreta de Jesus”, já traduzido para o português pela Thomas Nelson - Brasil) são protagonistas de um movimento chamado de The Emergent Church, que vem sacudindo o mundo evangélico norte-americano.

Devorei o livro do Brian McLaren de uma sentada e celebrei que um cara como o Rob Bell exista para contestar a monolítica teologia evangélica estadunidense.

Cito alguns pensamentos do Rob Bell no original e minha tradução logo abaixo:

A VERDADE EM LÍNGUA ESTRANHA.

One of the great “theologians” of our time, Sean Penn, put it this way: “When everything gets answered, it’s fake. The mystery is truth.

Um dos grandes “teólogos” de nosso tempo, Sean Penn, coloca da seguinte maneira: “Quando tudo tem uma resposta, é falso. O mistério é a verdade”.

PARA CRER NA BÍBLIA É PRECISO CRER EM GENTE ESTRANHA.

Already early in the life of the Jesus movement, certain letters and writings were beginning to distinguish themselves as being different, inspired, “from God” in ways that other religious writings weren’t. For the next several hundred years, there was a lot of discussion in the Christian community about which books were considered Scripture and which books weren’t. But it wasn’t until the 300s that what we know as the sixty-six books of the Bible were actually agreed upon as “the Bible”.

Cedo na existência do movimento de Jesus, algumas cartas e escritos começaram a se mostrar diferentes, inspirados “por Deus”, de uma maneira que outros escritos religiosos não eram. Pelos próximos séculos houve muita discussão na comunidade cristã sobre quais livros deveriam ser considerados Escritura e quais não. Porém, demorou até o terceiro século para que os sessenta e seis livros da Bíblia foram aceitos como “a Bíblia”.

This is part of the problem with continually insisting that one of the absolutes of the Christian faith must be a belief that “Scripture alone” is our guide. It sounds nice, but it is not true. In reaction to abuses by the church, a group of believers during a time called the Reformation claimed that we only need the authority of the Bible. But the problem is that we got the Bible from the church voting on what the Bible even is. So when I affirm the Bible as God’s Word, in the same breath I have to affirm that when those people voted, God was somehow present, guiding them to do what they did. When people say that all we need is the Bible, it is simply not true.

Esse é apenas parte do problema para quem continuamente insiste que um dos absolutos da fé cristã repousa na afirmação de que “só a Bíblia” é nosso guia. Isso soa bem, mas não é verdade. Em reação aos abusos da igreja, um grupo de crentes de um período chamado de Reforma, afirmou que só precisamos da autoridade da Bíblia. Mas o problema é que recebemos a Bíblia da igreja que votou sobre o que é a Bíblia. Então, quando eu afirmo que a Bíblia é a Palavra de Deus, no mesmo fôlego também estou afirmando que quando aquelas pessoas votaram, Deus estavapresente, de alguma maneira, guiando-os para que fizessem aquilo. Quando as pessoas dizem que tudo o que precisamos é a Bíblia, isto simplesmente não é verdade.

OS ESTRANHOS CIDADÃOS DO CÉU E DO INFERNO.

Heaven is full of forgiven people.

O céu está cheio de gente perdoada.

Hell is full of forgiven people.

O inferno está cheio de gente perdoada.

Heaven is full of people God loves, whom Jesus died for.

O céu está cheio de gente que Deus ama e por quem Jesus morreu.

Hell is full of forgiven people God love, whom Jesus died for.

O inferno está cheio de gente que Deus ama e por quem Jesus morreu.

The difference is how we choose to live, which story we choose to live in, which version of reality we trust.

A difference é como escolhemos viver, que história escolhemos escrever, que versão de realidade nós confiamos.

For Jesus, heaven and hell were present realities. Ways of living we can enter into here and now. He talked very little of the life beyond this one because he understood that the life beyond this one is a continuation of the kinds of choices we make here and now.

Para Jesus, céu e inferno eram realidades do presente; jeitos de viver, que podemos experimentar aqui e agora. Ele falou muito pouco sobre a vida além desta, porque compreendia que a vida além desta é mera continuação dos tipos de escolhas que fazemos aqui e agora.



RICARDO GONDIN

Nenhum comentário:

Postar um comentário